Quinta-feira, 25 de Setembro de 2008

Momentos dos Amigos

 

Em género de ante-estreia do "Outubro 2008-mês NY" (no meu blog), venho inaugurar uma modalidade de interacção com os escassos leitores deste meu espaço de liberdade e comunicação. 

 

Reconhecendo que os poucos seguidores do blog são família e amigos, a eles, a partir de hoje, convido-os a enviarem-me fotos favoritas de locais por si visitados e que de alguma forma os marcaram (negativa ou positivamente). O mail é psroxo@sapo.pt. Se escolherem aparecer na foto, evitem que a mesma se esgote na vossa figura. 

 

Por último, reservo sempre o direito de opinar sobre o lugar que pretendem dar a conhecer.

 

Então a primeira contribuição é de David Carvalho. Da sua viagem a NY de Setembro último, escolheu a visão do "Ferry" sob o centro do mundo. 

 

Manhattan sempre iluminada pela liberdade

 

Comentário- Numa altura de nuvens negras a pairar sob o mercado financeiro Norte-Americano, é notável a maturidade democrática dos E.U.A.. Discute-se tudo, não há inocentes, vem tudo à "tona" sem "panos quentes" para nenhuma facção. Conhecem algum lugar do mundo onde os problemas internos são discutidos com esta frontalidade e sentido de auto-avaliação? Acho que não... Por isso, a América do Norte (Canadá incluído), é, por muito que custe a alguns pindéricos da Europa e de Portugal, o melhor sítio do mundo para viver.

 

sinto-me: Bem
música: Everything's Ruined
tags:
publicado por Planeta Roxo às 22:00

link do post | comentar | favorito
Domingo, 21 de Setembro de 2008

Penalty's

 

 O desejo; O executivo da câmara de Óbidos, além da gestão do parque escolar e acção social quer também a "gestão" dos professores.

 

Algo surpreso fiquei quando ouvi esta notícia na Antena 1.

 

Por muito que aprecie o pró-actividade desta câmara, sou completamente contra este alargamento das competências na área educativa.

 

Os professores devem responder a uma entidade que não tenha uma relação tão directa com os habitantes da cidade, senão é o "abrir de flanco" para manifestações/petições em frente ao edifício da câmara, só porque há um professor, por outras razões que não a competência, caiu na desgraça perante a população.

 

Convém descentralizar, mas q.b., num país pequeno é o estado central que está tão preocupado com os votos de Óbidos como com os das Caldas da Rainha ou Chaves que deve gerir os docentes. Só assim se optimiza a precepção e aplicação prática dos critérios de "gestão" (devem ser nacionais). 

 

É imperioso avaliar a cambada de "lesmas" pouco trabalhadoras que são os professores. Parece-me mais uma "machadada" na qualidade da educação por o professor dependente laboralmente -gestão e avaliação do seu trabalho- da câmara onde lecciona. 

 

Este desejo parece-me desnecessário e prejudicial para a nação como um todo.

 

Aceito que a câmara de Óbidos duvide da capacidade do ministério de controlar e gerir o seu capital humano (que só vê direitos e muitas vezes se esquece os deveres), mas, a solução que propõem não é melhor. 

 

As Frases; As usadas por Alberto Martins para classificar a posição do PPD/PSD em relação à votação sobre o mais que provável novo código de trabalho (Para quem não sabe Alberto Martins é o líder da bancada parlamentar socialista).

 

Que dizer de um inútil como Alberto Martins? Nada, no PPD/PSD com certeza também há uns quantos, ainda que nunca atingam este nível de destaque.

 

Mas, o problema é que o dito inútil classifica a anunciada abstenção vigilante do PPD/PSD, como falta de alternativa e vazio de ideias. Do ponto de vista intelectual esta tirada é rasteira, isto tendo em conta, para quem tem memória, a posição do PS sobre a matéria em 2003.

 

Mais, se é de perspectiva política que se trata, é justo dizer que em termos de linhas condutoras para o código do trabalho, o PPD/PSD conseguiu ver com 5 anos de avanço, e, agora em 2008, o PS dá continuidade a uma visão que tanto rejeitou e abominou. 

 

Começa-se a perceber  a razão de Ferreira Leite quando diz que as propostas podem esperar... não vá mais gente do PS apoderar-se delas e dizer novamente que o PPD/PSD não tem alternativas.

 

O Número: 2007, ano que em Portugal o saldo entre nascimentos e óbitos é favorável ao negócio dos cemitérios.

 

Convinha aos pensadores de Portugal reflectirem sobre este balanço.

 

No Alentejo este problema é ainda mais colossal. Assim,  celebram-se apenas nascimentos de caninos-"rafeiros alentejanos". As crianças implicam cada vez mais gastos que os ordenados do burgo não cobrem. Por isso, a ideia da contenção salarial é uma coisa altamente subjectiva e que só deve ser aplicada em certos segmentos da nossa sociedade.

 

Que a crise internacional não sirva de pretexto para agravar este panorama, sendo que, os economistas deste país, para tal devem contribuir, explicando muito bem onde se deve aplicar a famosa "contenção salarial".

 

          

 

Foto- Nas Furnalhas Velhas (Alentejo) deve ser do mais jovem que se arranja.

Três Rafeiros Alentejanos com quase dois meses de idade. 

 

sinto-me: bem
música: Lovestoned
publicado por Planeta Roxo às 23:49

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 10 de Setembro de 2008

(Des) Governo II

A estória escrita;

 

1.Dois tipos chateiam-se no Algarve.

2.A coisa azeda e acaba, vai-se lá saber como, com ambos na esquadra.

3.Segundo a polícia (PSP) os dois indivíduos estavam extremamente irritados, logo, foram separados e isolados um do outro.

4.Entretanto, um deles, perde totalmente o controlo, saca da arma e dispara cinco tiros à queima roupa sobre o "companheiro de discussão".

5.Só nessa altura a polícia se apercebe da posse de arma. 

6.O baleado vai para o Hospital em estado grave.

7.O actor do disparo é imobilizado, detido e subtraído da arma.

8.Um dia depois, o actor do disparo é presente a juiz que o liberta para aguardar julgamento em liberdade (provavelmente com termo de identidade e residência).

 

1ª Reflexão: Não percebo porque razão a PSP no seu comunicado, diz que isolou os intervinientes "à civil"! Então como é que após esse isolamento um deles "espeta" com 5 balázios no outro?

 

Percebo que custe à PSP falar de uma situação em que devia ter controlo total. Mas, não é faltando à verdade que esta força policial vai aproveitar as oportunidades de melhoria e contribuir para optimizar o procedimento de controlo de entradas numa esquadra.

 

É claro que os polícias têm medo das avaliações da entidade patronal e da opinião pública. Nesta situação, merecem, sem demoras, nota bem negativa, pois não se deve ter medo de ser avaliado, e, acima de tudo não se deve mentir para esconder uma provável falha (ou não!).

 

2ª Reflexão: As considerações de Rui Pereira (Ministro da Administração Interna) sobre o acontecimento são de um nível "estratosfericamente" ridículo.

 

O Ministro comparou este caso a um homicídio que aconteceu num tribunal dos E.U.A. à mais de 30 anos atrás. Isto para tentar explicar que estas coisas podem acontecer.

 

Pela primeira vez um político do poder português, ainda que indirectamente, admite que está mais de 30 anos atrasado em relação à terra do tio Sam. Para o caso, comparar factos com mais de 3 décadas de diferença é no mínimo burrice. Politicamente é um suicídio.

 

O governo de Sócrates está completamente perdido numa das áreas basilares da acção do estado. Não há política, mas sim uma tentativa de reacção a  tipologias de crime, que apesar de avisados, eles sempre negaram existência e crescimento.

 

Isto para já não falar de algumas declarações de Rui Pereira, que à boa maneira portuguesa, tenta sacudir a "água do capote" na área da segurança (10/09/2008). Desta vez, para o lado do Presidente da República, dizendo que a responsabilidade do atraso na revisão orgânica da GNR deve-se ao atraso na promulgação da respectiva lei...Boa tentativa, meticulosamente planeada, mas, mais uma vez foi um suicídio. Teve uma resposta pelo gabinete do presidente que não permite formar vagas de fundo suspeitas (na opinião pública), em relação aos verdadeiros responsáveis sobre o estado das coisas na administração interna.

 

3ª Reflexão: Para não cortar na despesa que merece ser cortada, o governo de Sócrates poupou em admissão de novos agentes, na formação, no treino e nos equipamentos. Assim, também na área da administração interna houve opções de investimento/aplicação de recursos que pecaram por defeito.

 

Depois temos situações caricatas que nos fazem pensar para que servem os nossos impostos. Exemplos? três;

 

A- Em Abril de 2008, dentro duma esquadra dos arredores de Lisboa, por só haver um agente de serviço, um queixoso  não encontra protecção do seu perseguidor(es) que simplesmente "assalta" a esquadra na tentativa de violentar (novamente) o queixoso.

 

B- Em Setembro de 2008, a esquadra de Carnaxide não tem verbas para fazer a manutenção dos carros. Isaltino Morais afirma emprestar carros se isso for preciso!

 

C- O caso do Algrave acima relatado. Bem este revela tudo...falta de treino, falta de formação, falta de investimento em detectores de armas...isto tudo custa dinheiro, aquele que só há para fazer favores a grupos do PSI-20 ou a famílias estilo Amorim que deles já não necessitam.

 

Sugestões para os cortes? Continuem até onde for justo (o governo), a cortar nas regalias excessivas dos juízes que não merecem o que ganham...nem de ordenado nem depois na reforma. À luz do cidadão comum, parecem fazer parte do problema e não da solução. Sim, porque quem deixa ir em liberdade um tipo que tenta o assassinato de forma tão clara, merece ser um foco de grande preocupação para a sociedade.

 

Ao contrário da convicção de muitos, um dos únicos méritos notáveis deste governo, para mim, não foram medidas como o controlo do défice, mas sim, o iniciar do ataque a algumas corporações que em Portugal sempre tiveram poderes e regalias inusitadas que desiquilibram a nossa sociedade.

 

 

sinto-me: bem
música: Rooster
publicado por Planeta Roxo às 22:04

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 3 de Setembro de 2008

(Des)Governo

 

 "...Olhe a polícia vem muitas vezes aqui...mas sinceramente não sei..."

 

Que dizer de desabafos como este?

 

Mais um falhanço colossal deste governo. Basta ouvir os responsáveis do Ministério de Administração Interna (Ex: o secretário de estado  José Magalhães) para perceber que não sabem agir, nem sequer tinham, pelo menos até hoje, a menor ideia do que fazer em termos de assaltos em bombas de gasolina.

 

Depois vêm confirmar a implementação, no terreno, de estratégias de acção, que, não podendo ser divulgadas, já estão a dar resultados (leia-se o já antigo plano de ataque de nome "Abastecimento Seguro" que pelo descrito é basicamente nada, por isso não pode ser divulgado).  Nem queria acreditar no que estava a ouvir na rádio pela viva voz do senhor acima mencionado....enfim...

 

Ah...Para quem quer saber, a frase inicial é de uma colaboradora da bomba assaltada em Alcochete, no dia 2 de Setembro. Ela está à espera dos tais resultados. Entretanto, segundo estatísticas deste ano, já ultrapassamos o total de assaltos a bombas de gasolina de 2007.

 

 

"...altere-se a legislação sobre a aplicação da prisão preventiva..."

 

Bem... mais uma vez, o mesmo José Magalhães, no seu melhor! Desta vez oferecendo um maravilhoso brinde a todos que querem o poder e não o têm.

 

Então não é que um membro do governo pretende/deseja alterar novamente a referida legislação! Sim, aquela que já foi alterada e aprovada pelo  governo em tempos não tão distantes! 

 

Para surpresa de todos, José Magalhães, salvo erro, no passado domingo, insinua a necessidade de inverter completamente o rumo sobre a legislação em vigor e  "voltarmos" mais ao menos ao que estava em termos de prisão preventiva (pelo menos em termos práticos)! 

 

A continuar assim,  Manuela F. Leite deve estar seriamente a ponderar não abrir a boca  até ao Natal. São os próprios membros do governo que denunciam o que fizeram mal nos últimos três anos.

 

Justiça e Adminitração interna, duas áreas em que o governo mexeu e o cidadão normal não sentiu a mínima diferença (para melhor é claro!). Embora na televisão e rádio, ao longo do reinado Sócrates, se tenham anunciado muito com muita pompa.

 

sinto-me: bem
música: Superstar
publicado por Planeta Roxo às 22:04

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
psroxo@sapo.pt
Site Meter

pesquisar

 

posts recentes

Reflexões de observador a...

Notas Direitas- Projecçõe...

Agora só quando vale...e...

O Nº226034 está-lhe grato...

É muito melhor que as 'pa...

Só para avisar que se me ...

Onde está a equidade cons...

Precisamos de oportunidad...

O meu olhar sobre polícia...

Flash Liberal- Passos Coe...

Maio 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

tags

todas as tags

arquivos

Maio 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

mais sobre mim

blogs SAPO