Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2008

Penalty's

Na alteração de formato para o fim de ano, o espaço "Penalty's"  destaca figuras e acontecimentos mais importantes das últimas 52 semanas.

 

2008

A forçosa resenha do melhor e pior cá do burgo

 

As figuras +

 

1º José Mourinho- Independentemente dos resultados conseguidos no final da presente época desportiva, provou, sem qualquer dúvida, continuar no top 5 dos melhores treinadores do mundo. Chegou a Itália e foi “bombardeado” por uma imprensa sedenta da sua derrota, mas, contínua a espalhar a sua tremenda eficácia, inteligência e superioridade. Tem sorte, é verdade! Mas a sorte acompanha os audazes. É a figura de proa do futebol português.      

 

2º O Bastonário da ordem dos advogados- Apesar do seu estilo “guerrilheiro” e reservando a distância ideológica que me separa do senhor, reconheço na pessoa méritos assinaláveis. A sua indignação contra o podre sistema, contra os juízes e contra uma parte dos advogados é mais que justificada, não assenta em demagogias ou invenções. Mais, quando “atacado” resistiu e voltou à carga com os mesmos argumentos. Por agora, quem vê no homem empecilho para que tudo se faça pela “calada” sem que a justiça perturbe muito, não teve sucesso. Marinho Pinto parece ter uma preocupação genuína com o estado da dita, defendendo a sua classe como um todo sem perder a responsabilidade para com a sociedade.

 

3º As ligadas ao Fluviário de Mora- Custou 6 Milhões de Euros, em 18 meses de existência teve mais de 300 mil visitantes, criou emprego para 30 pessoas e dinamizou a economia local envolvente. Ainda no primeiro ano de existência conseguiu gerar cerca de dois milhões de euros de receitas, permitindo oferecer uma nova ambulância aos bombeiros voluntários de Mora e reinvestir cerca de meio milhão no próprio espaço para aumento da área expositora. Em 2008 foi considerado o museu do ano em Portugal. Aqui está um dos poucos exemplos de iniciativa local arrojada e de qualidade, o interior desta vez não pediu licença ao litoral. O resultado é um tremendo sucesso que certamente indispõe os políticos de Lisboa e Porto que tudo querem controlar. Os parabéns aos criadores e trabalhadores deste projecto em breve terão a minha visita.  

 

As figuras -

 

Último lugar- Vítor Constâncio, o governador do banco de Portugal (BP).

 

Um banco andou a prevaricar forte e feio durante 6 anos! Até aqui tudo bem! O pior é que o BP tomou conhecimento de indícios fortes que tais prevaricações estavam mesmo a acontecer. Perante isto, o BP, seu presidente e “vices”, adoptam um estilo de regulação “religioso” convicto que o pecador, por sua iniciativa, se dirigiria ao templo pedindo perdão para os seus actos. Na sua vertente mais agressiva escreve cartas com perguntas estilo “pai ofendido com um filho desregrado”. Esta é caricatura de uma novela que, com uma boa actuação do BP e seu presidente, tinha custado pelo menos um terço dos actuais 1000 milhões de euros (gastos ao contribuinte português). Aliás, o recente aumento de capital da Caixa Geral de Depósitos (CGD) em 1000 milhões de euros, salvo erro o terceiro do ano, é exactamente igual ao enterrado no Banco Português de Negócios. Como o estado é dono da CGD facilmente se percebe de onde vêm o dinheiro….de todos nós…os burros do costume. Tenho vergonha do Sr. Vítor Constâncio é uma nódoa! Com o mínimo de pudor já se tinha vindo embora pelo seu próprio pé.        

 

Como cereja em cima do bolo, admitiu na RTP, em directo, que esteve dias inteiros a tentar encontrar soluções para salvar um banco que vendia participações em fundos de investimentos de risco elevado por depósito bancários com taxa fixa garantida. Caso para dizer…muito obrigado!!! Uma pergunta assalta-me a mente; Porque carga de água o BP nas suas ofertas de emprego pede médias de curso superiores a 14 valores? É para isto?

 

Penúltimo lugar- Teixeira dos Santos, Ministro das Finanças do actual governo.

 

Considerado o pior ministro das finanças da Europa pelo Financial Times!

 

Apresentou um orçamento com números da “Alice no país das maravilhas” …Crescimento do PIB 0,6%, Taxa de Desemprego 7,6% e crescimento da receita fiscal de 5,8%. Já para não falar da tentativa de fazer passar na lei do orçamento uma alteração “Siciliana” às regras do financiamento dos partidos!

 

No mesmo orçamento decreta aumentos de 2,9% para todos os funcionários públicos, i.e., para quem merece, ou não, para quem ganha muito, ou ganha pouco, é chapa sete. Logo, premeia uma classe que, de um modo geral, presta cada vez mais um pior serviço (se levado em conta a relação custo qualidade). Pior que isso, não se preocupa com um problema cada vez mais preocupante em Portugal, a distância entre o salário médio da função pública e do privado.

 

Assina por baixo, do ponto de vista financeiro, todas as obras faraónicas de Sócrates e os salvamentos indecorosos aos bancos, governando sempre para os poderosos do PSI 20, ignorando os outros dois terços da economia portuguesa.

 

E baixar impostos o melhor para aliviar o peso da crise…nada!

 

Por último termina o ano com o tribunal de contas a levantar reservas sobre a contabilidade do estado do ano 2007!

 

Nunca me enganou, sempre o escrevi ao longo de 2 anos, é um ministro ao nível de mercearia. Para ele foi um ano em cheio…de mediocridades evidentemente!  

 

Antepenúltimo lugar- João Rendeiro o “Chico Esperto” que se safou de um resto de vida infernal por existirem dois tipos chamados Vítor Constâncio e Teixeira dos Santos.

 

Com o seu banco na falência lança um livro que pretendeu ser o testemunho de um Banqueiro…o dele portanto! Espero que seja para dizer que ele não é exemplo a seguir! Incompetente e ignorante são os “mimos” mínimos que lhe poderão ser oferecidos.

 

É a face mais visível de uma geração lusa que confunde competência com dinheiro e aparência com realidade! É o que acontece quando nos convencemos que tudo o que tocamos se transforma em ouro e o mundo para nós é sempre a crescer a 200% ao ano. É o que acontece quando se julga seguro viver de informação sem a transformar em conhecimento! Mesmo por isso, é que uma das tábuas de salvação de Rendeiro foi Francisco Pinto Balsemão. Um dos reis da informação que em troca de um estação de televisão Pró-PS também ajudou, de forma silenciosa (sem notícia), à tentativa de salvação, até agora conseguida, do BPP, onde é accionista importante (ainda que seja militante nº1 do PSD valores mais altos se levantaram!).

 

Rendeiro ajudou-nos a perceber de uma vez por todas, a falácia brutal da política de recursos humanos vigente em Portugal. Em qualquer PME poderão existir quadros muito mais valiosos em relação àqueles que grassam nas empresas que movimentam milhões nesta nação.

 

Os acontecimentos +

 

As empresas Agro-Industriais portuguesas a lutar como deve ser para sobreviver- Apesar de tarde, começamos a reagir à inevitável e inteligente invasão de Olivicultores espanhóis. De alguns exemplos positivos destaco a Sovena, apostada em plantar o maior olival da Europa (10.000 Hectares), um consolo patriota para quem vê em nosso solo o maior lagar da Europa, mas, propriedade de espanhóis. Quanto aos vinhos, apesar de todos sofrerem com tempos difíceis tivemos; O Syrah 2005 da Ermelinda Freitas como melhor vinho do mundo na prova internacional de Paris; O Vinhas Velhas 2005-Quinta do Crasto como 3º melhor tinto do ano segundo a “bíblia” WineSpectator; E aumentamos consideravelmente as vendas de vinho nacional nos E.U.A…. Nada mau! Por último, destaco a posição do grupo Amorim com a campanha “Save Miguel” dando nova visibilidade e agressividade a um dos nossos traços de personalidade nacionais, a cortiça. Mais, o Grupo Amorim, aceita que para vedante de garrafas de vinho a “borracha e outros” vieram para ficar, contudo, vai à luta com uma campanha que assenta em argumentos fortes, pertinentes e bem actuais não descorando a investigação que devia ter começado à 20 anos atrás.

 

Subida ao pódio nas Olimpíadas- Uma medalha de ouro e uma de Prata. Destaco o acontecimento e não os atletas, pois, por uma vez na vida o nosso dinheiro e condições foram suficientes para o sucesso (juntando isso, evidentemente, à super mentalidade e competitividade de Nelson Évora e Vanessa Fernandes). Pelo meio houve uma ou outra prestação muito digna que ficou também à porta do pódio, disfarçando assim uma postura inadmissível de parte ainda considerável de atletas subsidiados para representar Portugal.

 

As consequências “pré-julgamento” da Operação Furacão- Em Novembro, a Procuradoria Geral da República confirma! Graças ao processo “Operação Furacão” recuperou-se para o estado, até agora, 60 milhões de Euros! Apesar de se estimar as possíveis fraudes em 200 milhões, algum “já cá canta” e ainda não se foi a tribunal! Melhor que nada! São pingos de esperança numa justiça miserável que tem no Procurador Pinto Monteiro um bom líder… Fica para um leigo observador como eu a sensação que imprimiu algum senso de objectividade e desenvoltura à instituição.    

 

 Os acontecimentos  

 

Parte da resposta interna à crise financeira quando ela cá chegou em consequência do fatídico dia 15 de Setembro (dia da falência do Lehman Brothers)- Sem que fosse a única alternativa, o governo nacionaliza um banco “afundado” graças a práticas que nada tiveram a ver com a crise do “sub-prime”. O governo “ajuda” um banco privado de nula relevância no mercado, mais uma vez, neste caso, não havendo relação directa com o dito “sub-prime”, muito pelo contrário era um banco que por uma questão de princípio devia ter mesmo fechado.

O governo aligeira procedimentos na aquisição de serviços por parte do estado com o argumento de poupar tempo, i.e., em tempo de vacas magras que se lixe a concorrência! Assim as obras são sempre feitas pelo primo do presidente! Não se “investe” em trabalhar melhor e mais rápido, mas sim, em “passos atrás” na exigência e transparência.

O governo interessa-se por obras faraónicas de interesse duvidoso, com o intuito de “não deixar entrar em coma profundo o crescimento do PIB”, em vez de se concentrar em fórmulas inteligentes de descer a carga fiscal que permitissem um efeito correctamente distribuído entre poupança e consumo. 

Enfim…muito fraco… 

 

Conflitos raciais nos subúrbios de LX (Quinta da Fonte)- Confirmamos aquilo que infelizmente se desconfiava à muito! Ciganos e negros não se dão muito bem! Especialmente quando se interessam pelo mesmo negócio.

Ficamos a saber que há pessoas neste país pessoas a pagar 6 euros de renda e mesmo assim não a pagam efectivamente, apesar de terem dinheiro para plasmas, consolas, advogados e apetrechos habitacionais do melhor, e, em cima disso, beneficiarem de tudo o que é apoio social.

Vimos elementos da raça cigana que mais pareciam “cowboys” no “wildwest”. Por não terem matado o “dealer inimigo” exigiam novo bairro pago evidentemente por todos nós…os parvos!

Vimos também para que serve verdadeiramente a nossa política de segurança pública…para passar multas de trânsito a gente honesta que é cívico-estúpida suficiente para as pagar!

Por último, vimos um país em choque “espingardológico” assente neste caso, em assaltos a bombas e bancos, em raptos e agressões gratuitas. Todo somado, mais ilegalidade, menos segurança.

 

Os camionistas e a sua greve- Iam parando o país e não pararam….Cederam em troca de muito pouco quando o governo “amansou” os líderes da revolta…Venderam-se por patacas deixando o ouro para o governo. Estiveram mal no começo da greve, pois batiam em colegas que não queriam parar. Depois desses crimes (com a passividade da GNR) já com toda a gente praticamente parada por opção ou imposição, tiveram uma saída pela “porta de trás”. Tiveram medo! Não quiseram ficar na história e neste caso pelas boas razões. Podiam ter obrigado o governo a baixar o IEC.    

 

 

sinto-me: bem
música: Spaceman
publicado por Planeta Roxo às 11:01

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 26 de Dezembro de 2008

Vinhos em noites de fim de semana

Quinta do Cardo Síria

DOC Beira Interior

Colheita 2007

Preço 6,15 € (El Corte Inglês)

 

Apresentação- Superior, marketing bem trabalhado, à excepção da colocação do número de lote, o aspecto exterior é do melhor que se faz por cá. Rolha; peça inteira que se partiu na abertura, não fico particularmente agradado com o facto, especialmente quando se aplica uma força desnecessária para a tirar.

 

Aspecto- Amarelo lima, limpo e apelativo. O que se espera dum jovem branco.

 

Nariz- Fruta muita!!! Exuberante, quem o provou na minha companhia “descobriu” desde a laranja ao ananás maduro. É sempre bom sinal quando um vinho nos desperta os sentidos para fruta que gostamos.

 

Boca- Fresco, equilibrado com um final que não desmerece o seu potencial olfactivo.

 

Avaliacão- Muito bom, especialmente para quem quer fugir ao internacional branco com muita "madeira". O preço é alto, logo, a relação custo qualidade deve ser trabalhada para que este vinho possa ser privilégio ao alcance de mais portugueses. Deve ser conhecido!!!

 

Nota Final- 16 Valores (se não fosse o preço dava mais!).

 

Observação- É com grande prazer que provei um vinho feito por um enólogo que se iniciou na vida profissional ao mesmo tempo que eu, e, na mesma “casa”!!! Não me espanta a qualidade do néctar, é um corolário natural do trabalho de um engenheiro de trato fino, trabalhador e de personalidade bem vincada, dando o melhor de si diariamente. Por outro lado, a casta Síria é uma das verdadeiras pérolas da Beira Interior, valendo a pena ser processada por gente competente. Um obrigado à terra que nos deu estas uvas e um abraço para o grande amigo que criou este vinho… Afinal na Beira Interior há algo mais que pedras e padres!!!...Há queijo e vinho.

 

sinto-me: bem
música: Spaceman
tags:
publicado por Planeta Roxo às 13:33

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2008

Notas Direitas

 

1ªNota: Na Câmara Municipal de Lisboa, cada vendedor de castanhas, por um pedido de alargamento de 2 horas na sua autorização laboração durante o mês de Dezembro, teria que pagar mais 194 € de “renda” (que é semestral no valor de 500 €). Helena Roseta indignou-se e denunciou este facto na SIC Notícias. Para o Banco Privado Português “dá-se” milhões, àqueles que em tempos de crise pedem uma extensão das horas autorizadas para vender castanhas, a administração local (leu bem, local… faria se não fosse!) “rouba” 194 €. Provavelmente servem para pagar os muitos e indecorosos ordenados da câmara que não é mais que uma messe para amigos dos políticos. Algo vai muito mal em Portugal …é vergonhoso! Este pedido devia ser concedido aos vendedores de castanhas praticamente de borla.

 

2ªNota: Para quando a redução do número de deputados na assembleia da republica, consequência de uma profunda reforma político-administrativa? Que tal diminuir o número dos mesmos entre 70 a 80? Que tal reduzir a presença do Estado no Audiovisual? Porque não diminuir custos com pessoal na Antena 1, 2 e 3? Que tal desistir da RTP N e reduzir a sério custos na RTP 1 doa a quem doer? Aqui estão duas pistas para reduzir custos.

 

3ºNota: Portugal, de Julho a Setembro de 2008, decresceu o seu PIB em 0,1 %. Ou seja, dos três primeiros trimestres do ano, só no segundo (Abril, Maio, Junho) houve um crescimento do PIB (quando comparado com o trimestre anterior), e, mesmo nesse caso foi de 0,3%. Quem quiser tire as conclusões sobre o desempenho do menino de ouro do PS! Curioso!?…Quem foi convidado para a apresentação desse livro (Sócratres o menino de ouro do PS)? ... pois é...se a resposta era Dias Loureiro acertou!

 

4ªNota: O altamente politizado processo Casa Pia entrou nas alegações finais. No âmbito das mesmas, ou em consequência delas, tenho ouvido declarações enigmáticas e altamente atentatórias à honra de Paulo Pedroso, do PS e de Paulo Portas. Acho estranho a não tomada de posição imediata dos visados, nem que seja por calmo e descansado comunicado público (escrito ou lido). O processo em si é uma vergonha para a justiça portuguesa e para o país. Ainda pior é ninguém se preocupar em separar a verdade da "lama"... tal é o descrédito da justiça em Portugal! 

 

5ªNota: Se não se lesionar, Simão Sabrosa vai jogar contra o F.C.P em Fevereiro. Boa notícia! Finalmente vai ter duas oportunidades de mostrar o seu real valor a jogar contra este oponente. Isto é possível, porque, desta vez, os árbitros não serão certamente portugueses, logo, se os dirigentes do F.C.P. forem só aquilo que parecem (meros corruptos de região sem dimensão Europeia nessa vertente) o Atlético de Madrid entrará em campo para jogar contra 11 e não contra 14.

 

 

sinto-me: bem
música: Human
publicado por Planeta Roxo às 14:22

link do post | comentar | favorito
Sábado, 6 de Dezembro de 2008

Penalty's

O facto; A China e as suas fraudes com a Melamina. Neste mês, estalou a segunda polémica do ano com este composto e naquela nação.  

 

A Melamina é uma substância que contêm azoto.

 

Usando métodos de controlo da qualidade clássicos (Ex: Método Khejdal, determinação do azoto para indirectamente calcular o nível de proteico), a Melamina “alavanca” o teor proteico útil/nutritivo a valores que efectivamente não existem, atribuindo aos alimentos que a tenham um falso valor comercial, por exemplo, no leite é confundida com a caseína quando usado o método de controlo de qualidade referido (primeiro caso chinês em 2008).

 

Recentemente, a Melamina surge ligada à soja e seus múltiplos derivados alimentares. Neste caso, mantêm-se a perigosidade, contudo, parece ser consequência da aplicação selvagem de “pesticidas”. Aqui a aldrabice parece ser um 2 em 1. a soja chinesa vendida para ração de animais em França devia ser biológica, a presença de Melamina indicia a aplicação de pesticidas (proibidos em agricultura biológica). Segundo; Refeições prontas à base de soja, compradas em qualquer supermercado francês, também tinham Melamina em excesso, graças ao mesmo tipo de problema na origem (Soja chinesa com pesticidas). 

  

A Melamina pode também ser naturalmente libertada por produtos que contenham resinas ou ser “produzida” por animais expostos prolongadamente a pesticidas. Graças à sua insolubilidade a toxicidade deste composto manifesta-se principalmente a nível renal, após ingestão de elevadas quantidades obstrõe e danifica o funcionamento renal, com a consequente insuficiência renal e eventual morte.

 

As ilações óbvias;

 

1-Técnico-Política; Parece óbvio que a China tal como está e tudo leva a querer que assim continuará, é mais um perigo que uma oportunidade para o desenvolvimento económico sustentado, ambientalmente consciente e humanamente responsável. Como tal, é imperioso que medidas políticas (na Europa e USA) protejam os demais habitantes destes espaços das aldrabices do “Oriente”. Só faz sentido o liberalismo (com reservas fortes na agricultura por razões de sustentabilidade territorial) se todos jogarmos com um conjunto de regras mínimas iguais. 

 

2-Comercial; Neste momento, o consumidor felizmente começa a perceber que se é chinês então é pior. São os chineses que devem resolver o seu problema de falta de qualidade e consequente desconfiança do mercado.

 

3-Técnico-Legal; Os órgãos de fiscalização nacionais (ASAE, DGS, DGV) em vez de perderem horas e dias a “verificar” as ninharias menores dos pequenos negócios “dentro de portas" (facilmente descobertos, mais tarde ou mais cedo), deviam reforçar a inspecção ao que vem de “fora”, principalmente de economias “do vale tudo”, donde, em abono da verdade, sabemos pouco sobre modos de produção. Deveriam também reforçar os testes laboratoriais em quantidade de parâmetros e frequência a produtos alimentares das "economias emergentes".

 

4-Empresarial; Por vezes as empresas têm que ter a coragem de dizer aos clientes; -…Pois…é mais caro, é verdade, mas o produto é melhor em todos os aspectos, não é consequência da destruição da amazónia ou das aldrabices orientais…”, com isto não há renúncia ao capitalismo, mas tornamo-lo responsável, isto se os governos e políticos ajudarem com a execução do enumerado no ponto 1.

 

 

A frase; "...Não sou corrupto, o seu presidente é que é!...". Pedro Proença, árbitro do Boavista-U.Leiria do último domingo, quando interpelado no final do jogo pelo treinador do U.Leiria que reclamava um penalty mal assinalado contra si. Segundo ele e pelo que se diz no meio, fruto de uma cabala organizada pelos árbitros contra o seu clube, traduzida pela marcação, em 3 jornadas seguidas, de 3 penalty's contra.

 

Extraordinária tirada de Pedro Proença! Digo eu! Quando o treinador do U.Leiria se apresentou com insinuações ele rebate com factos.

 

Quando o treinador se questiona com a atitude dos árbitros, Pedro Proença aviva-lhe a memória! Lembrando que se há organização que recorreu a práticas no mínimo ilícitas é aquela para qual ele trabalha.

 

Mais, Pedro Proença ao dizer o que disse e sendo quem é - profissional do direito e das leis -, admite implicitamente que não fora a justiça anedótica deste país, o passado e actual/demissionário presidente do U.Leiria estaria bem pior, talvez na prisão.

 

Por último, Pedro Proença com esta atitude e com estas declarações, demarca-se efectivamente de árbitros corruptos e incompetentes (que os há a rodos) não admitindo insinuações sem fundamento, nem que seja confundido com árbitros da "esfera" do Porto. Por outro lado, demonstra como se reage à pressão de treinadores sem nível para futebol profissional.

 

O resto... demissão dos dirigentes do U.Leiria e consequente queixa-crime por difamação contra Pedro Proença, é atirar areia para os olhos do povo e querer confundir gente séria com pouco sérias. Aliás, não é à toa que o cidadão comum de Leiria ignora a organização em questão.

 

sinto-me: Bem
música: Man in the box
publicado por Planeta Roxo às 18:18

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 1 de Dezembro de 2008

Penalty's

 

A personagem colectiva; A Federação Portuguesa de Atletismo (FPA). A dita, “obrigou” Vanessa a pedir…desculpa! Noticiava o jornal “A Bola” neste sábado dia 30 de Novembro.

 

Luís Leite, team leader do atletismo nas últimas olimpíadas de Pequim, confirma que a sua comitiva ameaçou boicotar a cerimónia de encerramento se Vanessa Fernandes (VF) não se retratasse das suas declarações sobre a inexistência de espírito competitivo em alguns dos atletas da representação portuguesa na China.

 

1. Em pleno Agosto não vislumbrei bem o alcance completo das declarações de VF. A panóplia de resultados negativos em Pequim foi vasta, e, como observador “do lado de fora” achei justo admitir a existência de explicações diferentes para cada um dos fracassos. Como tal, aceitei perfeitamente o discurso agressivo de uma atleta que está longe da normalidade vulgar, certo que com o tempo, alguém enfiaria a carapuça e finalmente perceberia os destinatários.

 

2. Pois bem, como era de esperar o recado de VF foi mesmo para a FPA (e seus atletas). Enfiaram de tal modo a carapuça que ameaçaram com boicotes. Sem vergonha nenhuma, meses depois o confirmam pela voz de Luís Leite. Na minha óptica, ainda que de forma dissimulada, tal ameaça pretendia fazer duma vencedora uma anti-patriota criminosa, e, de atletas com resultados medíocres heróis da nação.

 

3. Fica o recado para que não aceita a vitória dos outros e a competitividade dos ganhadores… Fiquem em casa! Não nos levem os subsídios! São poucos? Somos limitados e é o que podemos dar. Pelo que li dos números já não é nada mau!

 

4. O nosso país é assim…pretende-se enfiar no mesmo saco Marco Fortes e Vanessa Fernandes (Luís Leite defendia um castigo para Vanessa por declarações infelizes). Desde quando é que quem diz a verdade, ainda que nua e crua, deve ser castigado. É pena que a FPA não tenha a capacidade de encaixe e perceba que a sua comitiva poderia e devia fazer muito melhor.

 

5. Grave é ninguém assumir responsabilidades…VF assumiu-as durante os últimos anos, quando chegou à hora da verdade não falhou… O mesmo não se pode dizer do Comité Olímpico e da FPA… como não estão habituados a avaliações e muito menos na praça pública é assim... tentam arranjar desculpas e subterfúgios.

 

6. Ultrajante é uma vencedora a todos os títulos notável ter que pedir desculpas (admitindo que as pediu). Só quem não percebe a trajecto de vida de VF poderá ofender-se com as suas declarações.

 

 

O Número; O estado, com a nacionalização já injectou 1000 milhões de € no BPN. A proposta de Cadilhe, recusada pelo governo, para salvar o dito banco custava 700 milhões € (emprestados).

 

1.Alguém do governo quer explicar a razão de escolher a opção mais onerosa?

 

2.Alguém do governo quer explicar porque raio o banco “laranja” levanta tantas incompreensões sobre a postura dos “rosas” do poder? (Só a muito custo o actual governo aceitou o esclarecimento das responsabilidades políticas).

 

3.Alguém explica a triste cobertura que governo está a dar à actuação incompetente de Vítor Constâncio no Banco de Portugal?

 

4.Alguém explica como os sucessivos governos Pós Cavaco, incluindo 10 anos de socialismo, fizeram negócios com um banco de práticas Sicilianas? Ainda por cima havendo indícios fortíssimos de tais práticas!  

 

5.Alguém explica a razão do fundo de estabilização da Segurança Social ter tido milhões aplicados neste banco? Quais foram os critérios de investimento do dinheiro da minha futura reforma?

 

6. Por último, alguém do governo explica por que razão a Caixa Geral de Depósitos (CGD) deve ser do estado? Alguém explica porque será a CGD “estatizada” a melhor maneira de regular o sector? É que pela maneira que o PS está a actuar dá toda a sensação que não precisa nada de ter bancos para gerir….nacionaliza e ajuda quando quer e como quer. Sem nenhum critério usa o dinheiro dos contribuintes para “aparar” jogadas de banqueiros gananciosos.

 

A imagem;    

   

 

 

Imagem dedicada a todos que elaboraram a lei do divórcio que hoje entrou em vigor. Mais uma vitória dos que acham que o uso de sentimentos alheios, num dos seus expoentes máximos (casamento), deve exigir o mesmo grau de responsabilidade de uma relação sexual com preservativo em noite de bebedeira. Espero que a efectivação  "in loco" desta lei não seja um desastre social... até porque o casamento não deve ser um exercício contabilístico de fuga aos impostos, mas sim, e acima de tudo, um compromisso sentimental, moral e sem truques quando as coisas correm mal. Seria muito melhor por a justiça a funcionar como dever ser.

 

sinto-me: bem
música: for reasons unknown
publicado por Planeta Roxo às 16:47

link do post | comentar | favorito
psroxo@sapo.pt
Site Meter

pesquisar

 

posts recentes

Reflexões de observador a...

Notas Direitas- Projecçõe...

Agora só quando vale...e...

O Nº226034 está-lhe grato...

É muito melhor que as 'pa...

Só para avisar que se me ...

Onde está a equidade cons...

Precisamos de oportunidad...

O meu olhar sobre polícia...

Flash Liberal- Passos Coe...

Maio 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

tags

todas as tags

arquivos

Maio 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

mais sobre mim

blogs SAPO